Sites Grátis no Comunidades.net
Início

 

 

 

 

 

ATENÇÃO 

 BAIXEM OS DOWNLOADS ANTES QUE DELETEM TUDO

 

 

 

 

 

 

Resultado de imagem para amizade perfeita as panteras

Amizade Perfeita (2007)

Babalu / Suzana Rhios

 Resultado de imagem para anal pros elegant angel

Anal Pros (2015)

Babalu

Resultado de imagem para anal total 13

Anal Total 13 (2005) Partes 01 / 02

  • Scene 1. Babalu, Dino Miranda
  • Scene 2. Mayara Rodrigues, Alex Ferraz
  • Scene 3. Fabiane Thompson, Pit Garcia
  • Scene 4. Lisa Angel, Rocky Oliveira
  • Scene 5. Vera Loyola, Alex Ferraz

"Anal Total 13" é um filme da Brasileirinhas só com loiras e, claro, muito sexo anal! Só a Brasileirinhas pra te proporcionar tanto tesão no mesmo filme pornô! A loira mais peituda do pornô fudendo bem gostoso: Babalu chupa e rebola enquanto dá o cu com vontade na sua cena de sexo. Mayara Rodrigues, com os seus peitinhos pequenos e a bunda dura e empinada, brinca e faz sexo anal na beira da piscina. A gata rebola essa bunda gostosa que tem e fica de quatro pro rapaz meter fundo! Fabiane Thompson é conhecida por topar de tudo, inclusive, por fazer muito sexo anal em suas cenas. E dessa vez não será diferente! Essa loira faz caras e bocas para dar o cu! A gostosa dá tudinho para o rapaz, que não tem dó e mete a rola com força na moça. Sexo anal de primeira! Vera Diniz é uma coroa safada que adora uma meteção sem camisinha. Depois de brincar com um plug anal, essa loira dá o cuzinho gostoso na beira da piscina!

Nós, Os Canalhas (1975)

Jece Valadão entrou nos embalos dos thrillers, levando junto a produtora Magnus, que cuidava a pires de leite nos escritórios da Avenida Princesa Isabel. Conseguiu colocar em “Nós, Os Canalhas” (1975) a atmosfera que é a cara do cinema policial brasileiro, encharcada de uma copacabanice universal, ainda que escolha ficar praticamente na base dos estereótipos.

Imaginem a boazuda interesseira (Shirley, Vera Gimenez) seduzindo um malfeitor de terno de panamá (Tatá, Rubens de Falco). Por sua vez, o protagonista José Cláudio (Jece) escapa praticamente incólume de uma chacina, sem a tortura mental (interiorizada) que explode na cabeça de um sobrevivente.

A transformação é física. Jece utiliza o mote da troca de rostos, uma obsessão de folhetim, que o diretor Roberto Pires aproveitou de certa forma em “A Máscara da Traição” (1969).

José Cláudio vai para o hospital, sofre uma cirurgia, a plástica que o deixa com a cara de Jece Valadão. Antes, José Cláudio era interpretado por Celso Faria, que também faz as honras do irmão de José, o Cláudio José. “Nós, Os Canalhas” não se dá ao trabalho de investigar a solidão, os conflitos do pobre coitado depois da tragédia. Nem o coloca numa espiral ensandecida, como era praxe nos exploitations do período.

E, no entanto, feitas estas observações e colocados estes poréns, é preciso que se diga: “Nós, Os Canalhas” mostra as suas cores sem as patrulhas do politicamente correto ou do pragmatismo das vinganças norte-americanas.

Podemos lamber os beiços vendo um José Cláudio soltinho, soltinho. O “galã” manipula questões latinas (como a macheza, a cornice) e dá um jeito de levar vantagem, ainda que escorregue de vez em quando para o paternalismo (ajuda um simpático casal de velhos).

Engraçado que o bom moço não o é sempre, pois dá soco em mulher – que presumidamente gosta, espantada com o golpe. Por sinal, o amigo gay de Shirley assiste ao rebu, histérico, estando aí uma parte suculenta do roteiro, para a qual Jece não atentou.

Shirley incorpora a diva. O amigo, Grace Kelly (Benedito Corsi), fica na posição de escudeiro, amado pela mistress. Percebam que nem tudo são flores. Os dois se precisam, estão juntos, mas não há mar de rosas. Grace Kelly trai por dinheiro, apanha, é perdoado. A certa altura, queimam fumo com Cláudio José (Celso Faria), ouvindo “El Día Que Me Quieras”, enquanto Vera Gimenez se transtorna, vermelha, com os olhos esbugalhados, bem distante do look “mãe da Luciana”, que ostenta nos dias de hoje.

Grace Kelly ainda agarra a cantora decadente Maria Helena (Zélia Hoffman), que os abriga no cafofo. Tenta estrangulá-la dizendo, impotente, ser bailarina (?). Realiza-se como “mulher” através de Shirley e talvez odeie Maria Helena por lhe parecer mais fraca do que a outra. Walter Hugo Khouri arrumaria uma casa na serra, meia dúzia de tapetes persas e faria uns três filmes somente com as duas personagens, Shirley e Grace.

Ex-ator de westerns italianos, Celso Faria não dá o tostão de sua voz. Aparece dublado, o que não era característico em seus mais de cinquenta trabalhos no cinema. Digladia com o irmão José Cláudio, à distância, até cair o pano da revanche de mil séculos. Um tom de tragédia grega, filme de máfia, dramaturgia suburbana, tudo misturado.

Nas praias com clima de sal, sol, céu, sul, a trilha sonora – do compositor Beto Strada – vêm à tona. Segundo a música, o Rio é cidade indolente, uma comunhão de prazeres. Mas logo, logo, uma grávida leva chute na barriga, o bas fond mostra o show “Cinelândia Muito Louca” no Teatro Rival, em que o letreiro avisa: “Não é espetáculo de travesti”. Mastigando o Angu do Gomes, aquele da carrocinha, à merencória luz da lua, “Nós, Os Canalhas” revira na corda bamba, dando todas as piruetas da sublime cafajestice.

“Nós não temos mais nada a perder. Toca pra Prado Júnior!”, é frase que contém uma verdade carioca tremenda. Comessem rollmops na Adega Pérola, fabricariam o ethos perfeito. Jece, o fálico, sabia das coisas, e sua linguagem popular sobrevive ora como cinema curioso, ora como picardia antropológica, varando gerações.

 Imagem relacionada

Especial Xuxa 20 anos

Xuxa estreou na emissora em 1986, com o programa Xou da Xuxa e, desde então, esteve à frente de diversos infantis da emissora. Xuxa 20 Anos destacou os melhores momentos dos programas de Xuxa, suas músicas e outros sucessos, misturando depoimentos, imagens de arquivo e apresentação de números musicais.

O programa teve início com a chegada de crianças a um teatro. Como em um espetáculo, as crianças da plateia assistiam ao especial junto com o telespectador. O show começava narrando um pouco da história de Xuxa: seu nascimento, o apelido que ganhou do irmão, a mudança do Rio Grande do Sul para o Rio de Janeiro e o início da carreira como modelo. Em seguida, o público assistia a cenas que marcaram a trajetória da apresentadora, como a chegada ao estúdio em uma nave espacial e a despedida característica, com “beijinho, beijinho e tchau, tchau”.  

Um bloco do especial foi dedicado ao Xou da Xuxa (1986), o primeiro programa de Xuxa na TV Globo. Paquitas de várias gerações participaram desse bloco. Ao lado da apresentadora, relembraram momentos marcantes dos anos que passaram juntas, como os apelidos de algumas delas: Sorvetão (Andréia Faria), Catu (Ana Paula Guimarães) e Catuxa (Juliana Baroni). As 21 ex-assistentes de palco de Xuxa, ao lado das Irmãs Metralha (Mariana e Roberta Richard), cantaram e dançaram ao som de Ilariê, uma das canções mais famosas de Xuxa.

Outro bloco relembrou o Planeta Xuxa (1997), atração dedicada ao público adolescente com foco nas apresentações de músicos e bandas de sucesso. Essa parte do especial contou com a participação de Ivete Sangalo, que chegou a substituir a apresentadora naquele programa, durante sua licença-maternidade. Relembrando o quadro de maior destaque do Planeta Xuxa, Intimidade, Xuxa entrevistou o humorista Renato Aragão. Em seguida, a apresentadora fez uma entrevista com ela mesma.

Os demais blocos do programa foram dedicados às homenagens e a outros programas comandados por Xuxa. A apresentadora Angélica foi uma das convidadas que prestou sua homenagem à rainha dos baixinhos. As duas assistiram a trechos de programas antigos da Globo nos quais estiveram juntas. Familiares também deram depoimentos sobre a apresentadora.

Um dos momentos marcantes de Xuxa 20 Anos foi a parte em que Sasha, filha de Xuxa, cantou a música Lua de Cristal, outro grande sucesso da carreira da apresentadora. Sasha cantou acompanhada pela mãe e por crianças da Fundação Xuxa Meneghel.

Também participaram do programa os atores-mirins Maria Mariana, Eike Duarte, Bruna Marquezine, Marina Ruy Barbosa, Debby Lagranha, Brunno Abrahão e David Lucas. Juntos, eles cantaram Parabéns para a apresentadora.

 Resultado de imagem para joãozinho de carne e osso

Joãozinho de Carne e Osso (2012)

Pai reúne sua família todas as noites em volta de uma fogueira para contar estórias. Numa dessas noites recebem uma visita inesperada que faz Joãozinho enfrentar seus mais profundos medos.

Resultado de imagem para nada fofa globo

NADA FOFA (2008)

Nádia Wolf (Letícia Spiller) nunca consegue levar adiante seus relacionamentos com amigos ou namorados. Quando criança, pediu de presente de Natal um boneco do Pintonildo, seu personagem infantil preferido. Como já tinham comprado outra coisa, seus pais (interpretados por Jorge Fernando e Julia Lemmertz) inventaram desculpas para explicar por que Papai Noel não traria o presente esperado. Até que perderam a paciência e contaram para a menina que Papai Noel não existia, assim como o Coelho da Páscoa, a Fada do Dente ou qualquer outro personagem do imaginário infantil. Perplexa com as descobertas, Nádia desistiu de acreditar em sonhos e se tornou uma mulher antipática, que reprime suas emoções e se diz muito feliz solteira.

O que Nádia não poderia imaginar é que o divertido Pintonildo ressurgisse inesperadamente em sua vida, portando pequenos cartazes em que aconselha Nádia a ser uma pessoa legal. A partir de então, o pinto rosa com tamanho de gente se torna seu companheiro de todas as horas e conselheiro para os mais diversos temas, em especial os do coração. Só ela, no entanto, consegue ver o boneco de espuma.

Ao longo do especial, de tanto ser importunada por Pintonildo, Nádia Wolf age como uma pessoa legal durante uma de suas atuações no tribunal, com a esperança de que, dessa forma, o boneco desapareça de sua vida. Mas ele não está disposto a lhe dar trégua.

 Resultado de imagem para Gaúcho Negro filme

Gaúcho Negro - 1991

O Festival de Música do Rio Grande do Sul é cercado por uma atmosfera de tensão e medo quando ocorrem, pela vizinhança, crimes como roubo de gado e queimadas. Alguns afirmam ter visto a figura do "Gaúcho Negro". Seria ele uma lenda? Um ladrão disfarçado? Um justiceiro? Em meio a estes acontecimentos, o romance entra na vida de do carioca João (Cláudio Méier Heinrich) e a gaúcha Adriana (Letícia Spiller).

Resultado de imagem para o pulso (curta metragem)

O Pulso (1997)

Diretor: José Pedro Goulart
Elenco: Letícia Spiller, Nico Nicolaiewsky, Werner Schünemann, Zé Adão Barbosa

Um rapaz caminha numa rua do centro da cidade quando, sem qualquer razão aparente, cai, morto para sempre. Não há mais vida. Existem, porém, sentimentos.

 Resultado de imagem para sonho de verão 1990

Sonho de Verão - 1990

Um casal, dono de uma imensa e fúnebre mansão, resolve passar um período na Europa, deixando sua filha completamente sozinha e abandonada. No táxi, a caminho do aeroporto, o motorista atento a conversa dos dois, resolve tirar partido da situação. Léo (Sérgio Malandro) vai se hospedar na mansão, dizendo-se sobrinho dos velhinhos, levando a namorada e um casal de amigos. O personagem Léo transforma a desolada casa numa verdadeira colônia de férias! A triste casa fica alegre com a chegada do casal. E para completar a festa, chega um ônibus cheio de jovens, que também se instalam na casa e transformam em alegria aquela funebre casa e conseguem fazer o grande milagre: a filha do casal sorrir. Um filme repleto de música, alegria e gente bonita.

Resultado de imagem para lua de cristal filme 

Lua de Cristal (1990) / DVD-r

As produções estreladas e produzidas por Xuxa Meneghel podem não ser as mais consideradas do cinema nacional quando nos debruçamos para analisar o esmero da técnica e linguagem cinematográfica. O que se verifica, geralmente, são os altos números de espectadores e a contribuição para uma tentativa de indústria nacional. No geral, os filmes da apresentadora sempre caíram nas mãos de diretores e roteiristas ligados à televisão, então muito da linguagem se aproximava de novelas e seriados, trazendo um produto um tanto superficial e pobre. Um dos raros momentos em que a rainha dos baixinhos conseguiu entregar à sua plateia algo um pouco melhor acabado foi, certamente, em Lua de Cristal.

Muito da qualidade existente no filme se deve à direção precisa da gaúcha Tizuka Yamazaki. Havia alguns anos que a diretora tinha se consolidado com produções como Gaijin: Os Caminhos da Liberdade (1980), premiado em Cannes e Gramado, e Parahyba Mulher Macho (1983). Existem sim alguns deslizes aqui e acolá na produção, problemas que um bom roteirista e ou um continuísta mais atento poderiam ter solucionado, porém, de forma geral, Lua de Cristal ainda é uma obra da qual Xuxa pode ter orgulho de integrar sua filmografia. Afinal, a produção funciona, mesmo que pareça atualmente datada e exageradamente musical. Ainda consegue ser nostálgica para quem foi criança nas décadas de 1980 e 1990.

A performance de Xuxa como Maria da Graça realmente não é das melhores, mas como a loira nunca se vendeu como atriz, é compreensível que este seja apenas mais um veículo da grande máquina e marca que ela construiu na época. Na história, a acompanhamos partindo do interior para a grande capital, o Rio de Janeiro, com um sonho em mente: estudar música e cantar. Hospedando-se no apartamento da sua tia Zuleika, no bairro do Flamengo, a ingênua mocinha nem imagina a decadência em que sua tia e primos se encontram e toda a maldade que se esconde por ali.

Logo a recém chegada vira a serviçal de seus preguiçosos e odiáveis familiares. E assim a história ganha os contornos já esperados de gata borralheira: a protagonista consegue um teste para uma aula de canto, os parentes se tornam obstáculos, surge um “princípe” que mais parece bobo da corte (Sérgio Mallandro) e bom, a história se resolverá da forma mais óbvia e moralista. Não é novidade, já que o intuito é que o filme sirva às grandes plateias e dentro das expectativas – limitadas – de Xuxa. Lua de Cristal tem bons momentos e, por mais cômico que pareça, a dupla de protagonistas possuem certa química. Marilu Bueno entrega uma tia Zuleika deliciosamente maluca e caricata, uma mistura de vilã da Disney com um pouco de Bette Davis.

O que incomoda em alguns momentos é certa breguice imposta à protagonista, que fica falando sozinha ou com as plantas. Mesmo que isso seja justificável pela ingenuidade e origem interiorana de Maria, se torna incômodo e subestima o público com um didatismo desnecessário. Mas isso não tirou de Lua de Cristal a capacidade de se tornar um dos maiores sucessos comerciais do país. Lançado em junho de 1990, alcançou a incrível marca de 5 milhões de espectadores, ganhando assim o título de filme mais visto daquele ano e certamente um guilty pleasure de toda uma geração.

 

Xuxa e os Duendes 2: No Caminho das Fadas (2002)

Kira, a botânica que é também filha de duendes, precisa combater a poderosa bruxa má Algaz e as bruxas. Para combatê-la, Kira terá a ajuda de Epifânia, a bruxa do bem, do elfo Dafnis e ainda da Rainha Dara, a fada mãe. Kira vai ao castelo das bruxas e Ana solta uma lagrima de amor que acaba com a maldição das bruxas, que seria transformar em pedra todos os coraçoes apaixonados, na proxima lua cheia. Kira consegue entrar no castelo das bruxas junto com os seus amigos, e prende a bruxa Algaz no espelho, e a deixa la para sempre. No final, Kira e Rafael se casam e tem um filho. Na última cena, aparece uma bruxa (Susana Vieira) dizendo que a história não acaba assim e começa a rir, dando sentido que teria uma continuação.

Resultado de imagem para xuxa em sonho de menina 

XUXA EM SONHO DE MENINA (2007)

 Desde que Xuxa Menegel assumiu o posto de Rainha dos Baixinhos, as férias escolares são contempladas com um filme da loira e, para não deixar as crianças decepcionadas, estréia Xuxa em Sonho de Menina, de Rudi Lagemann (Anjos Do Sol).

Na trama, Xuxa invade as telas no papel de Kika, professora de matemática de uma pacata cidade do interior que sonha em ser atriz. Quando sabe de um teste no Rio de Janeiro, corre para a rodoviária. Na correria, perde a carteira e briga com sua amiga Lara (Alice Borges, de Xuxa Requebra). Uma simpática vovó (Dirce Migliaccio, de Sem Controle) decide ajudá-la e a convida para embarcar no Stromboli, ônibus que leva sua neta (Raquel Bonfante) e mais seis crianças para uma prova de Matemática na cidade. Antes da partida, adormece e tem um longo sonho repleto de confusões. Entre eles, a polícia está em busca de seu paradeiro. Assustada e sem ter onde se esconder, aceita um bolinho mágico dado pela senhora. Kika volta a ser criança e perde o medo de buscar seus desejos.

A história é uma continuação de Lua de Cristal, seguindo com a mensagem de realizar os sonhos, mas agora a apresentadora quer dar um novo aprendizado aos "baixinhos": querer, poder e conseguir. É a fórmula do sucesso. Ou, pelo menos, do sucesso dela. O filme tem um tom autobiográfico, com histórias do passado de Xuxa, temperadas com ficção. Na história do longa-metragem, desenvolvido em meio a questões ecológicas e passeatas em defesa da natureza, ela se apaixona pelo ambientalista Ricardo, vivido pelo ator e modelo Carlos Casagrande. Com poucas falas e sem muitas aparições na tela, ele faz o papel do mocinho, o sempre presente príncipe do filmes da loira.

Para compensar, Letícia Botelho, que faz o papel de Xuxa durante a infância, atua muito bem. A menina, que já trabalhou em Fica Comigo Esta Noite, tem um jeito meigo e doce que encanta. Outro destaque é Maria Clara David, a Glorinha. Toda vestida de rosa, com as meninas Thayane (Gabrielly Nunes) e Vanessa (Isabela Cunha) na sua cola, é uma autêntica patricinha.

Dessa vez, sem os cantores encontrados nas produções anteriores da apresentadora, Xuxa em Sonho de Menina causa até estranhamento. Não espere encontrar Daniel, Vinny (ambos de Xuxa Requebra), KLB ou Leonardo (de Popstar) na trama. Só há uma música, cantada por ela mesma, com direito a chuva de balões no fim do filme.

Xuxa em Sonho de Menina apresenta uma mudança em relação aos filmes anteriores da apresentadora: esta é a primeira vez que a Conspiração Filmes (de 2 Filhos de Francisco - A História de Zezé di Camargo e Luciano e Casa de Areia, entre outros) produz um longa da loira. E, para a direção, foi escolhido o premiado cineasta gaúcho Rudi Lagemann, cuja estréia em longas-metragens ocorreu em 2006, com Anjos do Sol, drama que foca a prostituição infantil.

O que poderia sinalizar uma mudança de estilo numa produção protagonizada por Xuxa acaba não se realizando, pois Xuxa em Sonho de Menina mantém as características de seus filmes anteriores. Tirando os cantores e o vasto elenco global que não são encontrados nessa produção, é seguido o padrão das anteriores: aventura, um romance de leve, crianças e um vilão medonho.

Se você é fã da rainha, aproveite e não deixe de assistir. Caso contrário, não será desta vez que passará a apreciá-la.

Resultado de imagem para o gerente 2011 

O Gerente - 2011

Um respeitável senhor, gerente de banco, de cabelos curtos e grisalhos, um “fino” bigode é o perfeito símbolo do homem da elite. Um senhor admirável, diga-se de passagem, figura que não apenas carrega e recebe o reconhecimento de sucesso em seu trabalho, mas também com as mulheres, suas poesias, seduções que descartam sua figura e o torna em um galante e jovem apenas pelo poder de suas palavras, de seu beijo. Contudo, há nesse velho e admirável senhor, característica enfadonha e peculiar que acaba por interromper seu encontro com qualquer dama. Nos primeiros gestos, quando a bela senhora – entenda bem, senhora e não senhorita – estendem as mãos, ao invés de beija-las, simplesmente abocanha, as morde.

Saraceni, primeiramente, faz da obra de Carlos Drummond de Andrade um ritual de gêneros. Trata-se de um domínio poucas vezes visto no cinema nacional, apesar de ser categorizado unicamente como uma história “dramática”, pouco há de fato momentos que se focam unicamente em uma estrutura concreta. Desse modo, não existe imposições, estamos em um campo de pleno domínio de seu diretor, enquanto podemos livre e abertamente soltar gargalhadas, podemos sentir a angústia, a ternura e a tragédia peculiar que se desenvolve gradativamente durante o filme.

A narrativa de O Gerente(idem, 2011), casada inteiramente com a literatura é também essencialmente cinematográfica. Da narrativa minuciosa, que acompanhamos com Joana Fomm, senhora que observa e nos conta de tudo e a todos, em terceira pessoa, serve de escada para a câmera de Saraceni fluir naturalmente, assumindo posição objetiva/subjetiva a todo momento, quebrando a quarta parede a qualquer hora e qualquer instante para falar diretamente com o espectador, desconstruindo toda áurea tensa e tornando a narrativa de maneira despretensiosa, com diálogos formais que debocham (no bom sentido) de si mesma.

Aliás, é o cinema principalmente dos assuntos que Saraceni movem em sua linguagem fílmica em O Gerente. Sempre estamos em contato com o próprio, desde as citações (com direito a curtos trechos) de Chaplin até do cinema-novo – que se prova ser mais “novo” ainda com o passar dos anos -. Temos aí então, não somente um filme que desconstrói a lógica do que o espectador está acostumado a ver, mas também que assume sua posição constantemente enquanto obra cinematográfica, cujo conhecimento pertence ao admirável e invejável gerente de banco, o senhor Samuel (Ney Latorraca).

A atuação de Ney Latorraca inclusive é uma das principais responsáveis por essa dualidade e dilema criado por Saraceni. É Ney quem transforma naquele formoso homem, elegante, honrado em um pobre poeta marginal que em pouco tempo depois se vê se consumido por seu próprio vício/mania que cai na tentação do amor. Saraceni da vida ao nosso banqueiro junto com Ney Latorraca, transformando  seu drama em comédia, sua comédia em tragédia, sua tragédia em romance. Afinal, não é disso que é feito o cinema?

 

O Inventor de Sonhos - 2012

Há quem faça cara feia para a utilização da narração em off, ou voz off, no cinema. Para estes, filmes têm de contar suas histórias exclusivamente por suas imagens. Bobagem purista. O voz off é um recurso narrativo válido que, se bem utilizado, pode amplificar o significado e a força das imagens. De cabeça cito três bons longas que se valeram da fórmula: Os Bons Companheiros, Um Sonho de Liberdade e Amadeus.

Agora vamos de extremo oposto: O Inventor de Sonhos, de Ricardo Nauenberg. O filme chega ao paroxismo da má utilização do voz off. O texto narrado não soma e sim disputa espaço com as imagens, que passam a ter papel secundário. Há não só a redundância entre o que se vê e o que seu ouve, mas também o recurso sendo usado para se explicar o que não se vê nem se entende, cobrindo o caminho esburacado deixado pelo roteiro.

Quem narra sua história é José Trazimundo (Ícaro Silva), filho de uma escrava com um artista francês. O mestiço vive no Brasil do início do século 19, que presencia a chegada da família portuguesa fugida da invasão de Napoleão. O menino sonha em encontrar o pai desaparecido e a chegada da corte reacende suas esperanças - as poucas informações que tem dão conta de que o pai trabalhava para a nobreza. Não o acha, mas faz um amigo, Luis Bernardo (Miguel Thiré), filho de um duque que integra a comitiva do rei. A amizade é abalada quando passam a disputar o amor da mesma mulher (Sheron Menezes).

O Inventor de Sonhos, nota-se logo, é um filme de contrastes. Filmado na cidade histórica de em Paraty, tem elogiável trabalho de direção de arte que faz reconstituição de época detalhista e convincente. Conta ainda com efeitos especiais que ajudam a recriar a efervescência do Rio de Janeiro da época por meio de panorâmicas aéreas da cidade. Pena, no entanto, que o trabalho perca seu efeito pela repetição exaustiva. Vez por outra entra a tomada da cidade vista de cima, sem necessidade, como que a reafirmar: "Olha o que nossa turma da computação gráfica foi capaz de fazer".

O elenco é apinhado de atores tarimbados. Estão lá Luiz Carlos Vasconcelos, Ricardo Blat, Roberto Bonfim, Sérgio Mamberti, Emílio Orciollo Netto, entre outros. Nenhum deles, no entanto, consegue desenvolver a contento seus personagens. O filme é anêmico em diálogos e situações que permitam ao público perceber as dimensões psicológicas dos protagonistas. Preguiçosamente tudo é levado a toque de caixa e explicado pressurosamente pela narração em off.

Há muitos outros excessos, como as firulas modernosas de edição e movimentos de câmera excessivos. Recorrentemente, por exemplo, corta-se de plano aberto para fechado (com fotografia granulada) e depois volta-se ao aberto com textura de imagem normal. O porquê disso? Sabe-se lá. Nada acrescenta à trama, nada modifica nas impressões do espectador. A trilha sonora incidental, por sua vez, é excessiva, onipresente e faz sua parte no espetáculo paralelo de exageros e escassez desse legítimo filme-pantomima.

 Imagem

O Sexomaníaco (1976)  Senha: cinebra

Os maridos dobram a vigilância sobre suas mulheres pois o maníaco sexual Severino Barba de Bode foge do manicômio judiciário onde estava preso por ter atacado Norminha, esposa do doutor Cornélio Valença. Severino volta ao seu método de ataque: prende o marido num armário e ataca a esposa. O casal Ferrão e Sandra coloca em prática um plano amoroso para, caso sejam descobertos, culpar o tarado.


 

O declínio da indústria pornô

O mercado de filmes eróticos tenta se reinventar em um mundo no qual a pornografia gratuita está cada vez mais disponível na internet e os vídeos amadores fazem sucesso

 chamada.jpg

GUINADA
Bruna Ferraz atuou em cerca de 30 filmes eróticos, mas, com
a crise do mercado, voltou a focar sua carreira no striptease

Quando Bruna Ferraz, 30 anos, se mudou de Porto Alegre (RS) para a capital paulista, em 2005, seu objetivo era fazer carreira como stripper. Não passou muito tempo e vieram os convites para participar de filmes eróticos. “O dinheiro era bom, mais de R$ 10 mil por cena”, diz a morena, que estreou nas telas com “Garotas da Web”. Três dezenas de filmes depois, Bruna voltou a focar sua atuação no striptease, já que a oferta de trabalho em filmes eróticos é cada vez mais escassa e poucas cenas são filmadas anualmente. Não que isso represente uma fuga de consumidores. Pesquisa realizada a partir de dados fornecidos pelo Google por uma empresa americana de tecnologia da informação diz que 30% de todo o tráfego na internet é baseado na visualização de conteúdos pornográficos. O problema é que a maior parte desse conteúdo vem de vídeos amadores disponibilizados de forma gratuita em sites como o YouPorn, equivalente erótico do YouTube, que conta com mais de quatro bilhões de visualizações mensais. Esse cenário, em que a pornografia é oferecida de graça, levou à falência inúmeras produtoras do País, incluindo a Buttman que durante anos disputou a liderança do mercado com a Brasileirinhas, uma das poucas que continuam atuantes, apesar de ter desacelerado a produção.

Os vídeos caseiros tiveram tanta aceitação no mercado que o Sextreme, canal adulto de tevê a cabo, detectou um aumento de quase 80% dos seus assinantes depois que passou a focar a programação em pornô amador. Diante desse novo quadro, a Brasileirinhas conseguiu se manter no mercado a partir da oferta, na internet, de vídeos que imitam a estética amadora. “Algumas pessoas preferem pagar uma pequena quantia para ter acesso à pornografia do que se arriscar a assistir vídeos gratuitos e ter seu computador invadido por vírus. Afinal, nada é efetivamente de graça”, explica Clayton Nunes, diretor da Brasileirinhas. Apesar do sucesso na internet, a produtora fatura hoje apenas metade do que lucrava há cinco anos (leia quadro) e isso se reflete também em seus filmes. “O que eu fazia era cinema de qualidade. Tinha cenografia, estudo de figurino, preparação de atores, tudo. Hoje, não tem mais dinheiro para nada disso”, afirma Kim Melo, que foi produtor de dezenas de filmes na Brasileirinhas, cargo que abandonou há quatro anos. Para reverter o quadro, a empresa se prepara para investir em um novo nicho de mercado, os reality shows. Ela está gravando os pilotos de um programa que deve ir ao ar ainda neste ano em um canal por assinatura. O roteiro vai consistir em duas mulheres disputando votos dos telespectadores para ganhar o prêmio final, a participação em um filme pornográfico, que também terá seus bastidores devidamente televisionados ao vivo.

 img.jpg

"Nos áureos tempos, ganhava R$ 5 mil por cena. Hoje,
o valor dos cachês não chega nem perto disso"

Rogê Ferro, 40 anos, ex-ator pornô

Enquanto a indústria procura uma fórmula para sobreviver, alguns dos seus antigos personagens buscam novos caminhos. É o caso de Rogê Ferro, 40 anos, que atuou em mais de duas mil cenas de sexo explícito durante 14 anos e há cinco meses anunciou sua saída oficial do mercado. “Quando fui convidado para filmar a primeira cena me ofereceram R$ 1 mil, o que na época era o equivalente a todo o salário que eu ganhava em um mês como vendedor. Dei a cara a tapa porque valia a pena”, diz Ferro, que garante ter ganhado, nos áureos tempos, R$ 5 mil por cena. “Hoje, o valor dos cachês não chega nem perto disso.” Atualmente ele trabalha como modelo e está preparando sua cinebiografia, que já tem roteiro pronto, ator sendo sondado para interpretá-lo e até nome – “Hardcore: Passando por Cima”.

Muitos popstars da indústria pornográfica nacional têm seguido o mesmo caminho de Ferro e enveredado por outros mercados. “Dificilmente os profissionais atuavam exclusivamente em filmes pornográficos, então o que tem acontecido é que eles estão reforçando sua atuação em outros ramos, como modelos, cinegrafistas de casamentos ou strippers”, afirma a antropóloga Maria Elvira Díaz Benítez, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, da Unicamp, e autora de “Nas Redes do Sexo – os Bastidores do Pornô Brasileiro”. Apesar da inegável crise, a pesquisadora diz que o Brasil deve se manter como um polo mundial de filmes eróticos. “A indústria vai se reinventar”, diz. Nuno César Abreu, professor do programa de pós-graduação em multimeios do Instituto de Artes da Unicamp e autor do livro “O Olhar Pornô”, diz que o cyberporn só demonstra a imensa capacidade da indústria pornográfica de tomar a forma que as inovações tecnológicas proporcionarem. “Já imaginou pornografia em 3D?”

img1.jpg

 

 

 

 

 

MINHA SECRETÁRIA BRASILEIRA (DUBLADO) – 1942

Estrela de teatro, Vicky Lane (Betty Grable), acreditando ser traída, rompe relacionamento com o seu parceiro e namorado Dan Christy ( John Payne) e segue para um resort nas Montanhas Rochosas canadenses. Querendo reconquistá-la, Christy terá a ajuda de Rosita Murphy (Carmen Miranda), sua recém-contratada secretária brasileira.

VOANDO PARA O RIO (LEGENDADO) – 1933

BR2SHARE
Parte 01: VOANDO PARA O RIO
Parte 02: VOANDO PARA O RIO
Parte 03: VOANDO PARA O RIO
 Parte 04: VOANDO PARA O RIO
 

Roger Bond é aviador e líder da banda Yankee Clippers, em Miami. Quando ele se apaixona pela brasileira Belinha de Resende e sua banda é contratada para a inauguração do Hotel Atlântico no Rio de Janeiro, ele convida Belinha para um passeio à sua terra natal e uma série de aventuras terá início.

UMA NOITE NO RIO (1941)

No Rio de Janeiro, o barão Manuel Duarte, um mulherengo, se encontra em sérias dificuldades financeiras. Ele precisa viajar até Buenos Aires para tentar conseguir um empréstimo. Para não haver nenhuma suspeita do que o barão está fazendo, seus sócios contratam como sósia Larry Martin, um ator que é muito parecido com o barão. A baronesa Cecilia Duarte fica sabendo da história e acaba pedindo para que Martin continue se apresentando como seu marido. É então que começam as complicações.

Imagem relacionada

BRUNA FERRAZ - A CASA DAS BRASILEIRINHAS

01 / 02 / 03 / 04 / 05 / 06 / 07 / 08

 

Elas Gostam Atrás 3

A série que é a sensação do momento chega em seu terceiro volume com o melhor do sexo anal: Elas Gostam Atrás 3 -, com as estrelas do pornô Bruna Ferraz, Lorena Blond, Maira Lexus, Patricia Kimberly e Mayara Lemos. A ruiva Patricia Kimberly topa um anal hard e sem camisinha, fode e toma rola grossa no rabinho. A pornstar Bruna Ferraz adora sexo anal e mostra isso em suas cenas, encara qualquer rola no cu e goza junto com o macho. Lorena Blond engole pica e porra quente! Na quarta cena, Maira Lexus abre as pernas e muito mais pro marmanjo meter fundo até gozar. Por último Mayara Lemos chupando e fazendo sexo hard com direito a leite de verdade no cu, não dá pra perder. As safadas gostam de dar de qualquer jeito, mas Elas Gostam Atrás Volume 3 revela que as cachorras adoram dar ainda mais os cuzinhos apertados.

Elenco: Patricia Kimberly, Bruna Ferraz, Mayara Lemos e Lorena Aquino

Resultado de imagem para Bruna Ferraz - A Rainha Da Erotica Fair

Bruna Ferraz - A Rainha Da Erotica Fair

Resultado de imagem para Erótika Fair 2011 – Bruna Ferraz

Cátia Carvalho e Bruna Ferraz – Erótika Fair 2012

 Vídeos 01 / 02 / 03 / 04

 

 Resultado de imagem para Selma Barbosa e Bruna Ferraz

Selma Barbosa e Bruna Ferraz – Sexo Urbano

 

Revelações Anais Vol.3

 CENAS 01 / 02 / 03 / 04

Bruna Ferraz, Larissa Mendes, Amanda Benites e Márcia Imperator são tesudas, fogosas e têm uma paixão em comum: dar o cuzinho – e é isso que elas fazem no terceiro volume de "Revelações Anais". A rabuda Bruna é a primeira e, depois de uma excitante dança do ventre, leva um sortudo à loucura com toda a sua "abundância". Larissa Mendes gosta de engasgar numa rola e levar muita pica na cara. No meio-tempo, aproveita para ter o rabinho arregaçado. Amanda Benites é gulosa e corajosa – e, depois de rebolar numa pole dance, encara o enorme poste de Big Macky bem dentro do buraquinho quente. De quatro na cama, Márcia Imperator mostra o que tem na manda: gozada anal com Carlos Bazuca, e sem fazer cara feia!

 Zoofilia_cena1

Zoofilia: Uma História de Amor (2015)

Abertura

Em Zoofilia, as melhores pornstars da atualidade se reuniram para muito sexo selvagem! São 4 cenas quentes de sexo explícito com nossos atores vestidos de animais! 

Na primeira cena, Sara Rosa tira a roupa e se masturba quando, de repente, é surpreendida por um boi louco de tesão! Ela se joga na putaria e capricha no sexo oral! Depois de boas chupadas, a nossa morena gostosa liberou a bucetinha e cuzinho num sexo anal quente até levar gozada na boca! 

Mary Luthay
também se rendeu ao sexo selvagem e caprichou na putaria com o cavalo! Ela cavalgou no pau do equino, gemeu de tesão e, claro, fez muito sexo anal e ainda pediu tapas na cara! Que safada! Depois de muita putaria, Mary levou gozada na boquinha

Bruna Ferraz
e Cibelle Mancini abusaram de um cachorro e a putaria foi longe! Elas começaram com um sexo lésbico quente e, assim que o cachorro viu essa putaria, quis participar! As safadas capricharam no sexo oral e gemeram de tesão enquanto levavam pica no cu e na bucetinha! Depois de muito sexo, Cibelle Mancini pediu porra nos peitões e levou! 

Rebecca Santos pegou um porco de jeito! A nossa morena gostosa mostrou que não tem restrições para a putaria e caprichou no sexo anal! Ela gemeu alto e, depois de ficar arrombadinha, levou gozada na cara

Zoofilia vai mostrar que as nossas pornstars não tem limites quando o assunto é sexo! Aqui, elas fodem pra valer e gemem até sentirem a porra escorrendo na boquinha!

 

Tomando no Cu 1 (2008)

Elenco com Bruna Ferraz, Babalu e outras gatas Tomando no Cu! Na Brasileirinhas, o sexo é de verdade e as gozadas também! Babalu, a gostosa que possui os seios fartos e totalmente naturais, sempre safada, decide dar uma foda na beira da piscina. É uma beleza, mas será que o marmanjo aguenta o tesão galopante da gostosa? A lenda Bruna Ferraz, que ficou conhecida na internet por suas performances sensuais através de uma webcam, realiza uma de suas várias fantasias: dar para dois negões! Sabemos que tesão ela tem de sobra, mas será que eles dão conta do recado? Doida para dar, a nossa professora do sexo Morgana Dark cai de boca em um marmanjo bem dotado. Sem reclamar, ela chega a ficar de quatro em cima da mesa pro rapaz! Larissa Mendes é uma loira tão gata que você apresentaria para a sua mãe! Sempre gostosa, encara o desafio de dar o cu pro bem dotado. Será que ela aguenta?

Filme pornô Titias Gostosas Capa da frenteFilme pornô Titias Gostosas Capa da frenteFilme pornô Titias Gostosas Capa da frente Filme pornô Titias Gostosas Capa da frente

Titias Gostosas (2015) / DVD-r

Brasileirinhas trás mais um lançamento mesmo no feriado, o filme dessa semana é “Titias gostosas” você vai ver como essas Tiazinhas são safadas. E vai te deixar louco de tesão para comer a buceta raspadinha delas.

Milena Santos dando a buceta raspadinha e toda molhadinha

Para começar o filme trás Milena Santos e Flavia Oliveira em uma cena de sexo entre mulheressensacional, as gostosas se encontram com o maior tesão, a mais novinha aprende com a tia várias técnicas para chegar ao orgasmo e ficar com a buceta toda molhadinha. Milena Santos é experiente e sabe o que ta fazendo, ela não brinca em serviço, além de ser uma loira gostosa ela deixa todos que estão ao seu redor malucos de tesão.

Ela faz um sexo oral na bucetinha da gostosa e ao mesmo tempo aproveita dos peitos grandes delas, isso é mulher de verdade. Depois de estarem extremamente molhadinhas ela querem sentir uma pressão quente dentro da bucetinha. E claro que surge o marmanjo tarado pronto para comer as duas loiras gostosas. E esse marmanjo não é nada mesmo que um negão bem dotado o cara já chega chupando a buceta delas, deixando elas loucas de tesão , a hora que o cara mostra a rola para as gostosas, elas ficam louca de tesão e partem para uma boquete deliciosa no pau do marmanjo.

O cara não é bobo e come a bucetinha da Milena Santos com jeito deixando elas loucas de tesão, a safada fica de quatro e faz todas as posições que o marmanjo deseja para fuder a buceta dela. A sobrinha só fica assistindo e aprendendo a dar gostoso com a titia. O cara não se aguenta de tesão e goza em cima da bunda gostosa que ela tem. Fazendo inveja para qualquer que esteja assistindo essa cena perfeita de sexo.

Pornôs Stars da Casa das Brasileirinhas

Outras pornôs stars estão no elenco desse filme, você ainda pode conferir as bucetas raspadinhas de Bruna Ferraz, Aline Rios, Nicolle Bittencourt entre outras gostosas sendo fudida por Loupan entre outros atores das Brasileirinhas.  

sexogratis

Sexo Grátis (2016)

Abertura

O lançamento desta semana das Brasileirinhas esta incrível, o filme conta com o titulo de “Sexo Grátis” trazendo quatro cenas de tirar o folego do público. Para isso cinco das famosas atrizes pornô brasileiras mostram toda a sua desenvoltura, não é atoa que o filme recebeu este nome, pois as safadas oferecem muito sexo grátis, a única coisa que elas exigem é prazer.

Milena Santos faz cena de sexo grátis com o Alex Ferraz

Milena Santos é dessas loiras gostosas de parar o transito, ao caminhar na rua ela recebe uma proposta para ir à casa do Alex Ferraz e fazer um sexo gostoso, a safada aceita na hora. Dona de uma bunda gigante ela ainda tem peitos grandes fazendo com o que seu corpo fique escultural. 

Ao chegar à casa a safada faz um strip-tease e recebe um sexo oral em sua buceta lisinha, a loira agradece o bem dotado chupando sua rola todinha. A gostosa fica de quatro e pede para ser chamada de puta, o marmanjo não perdoa e enfia o pau inteiro na buceta gostosa dela. Depois de foder muito essa bucetinha em diversas posições e deixando a rabuda cavalgar em seu pau ele acaba comendo o cuzinho da safada que urra de tesão.

Sexo grátis com as melhores atrizes pornô brasileiras

Além do vídeo de sexo da Milena Santos o filme conta com mais três vídeos e o elenco é de primeira. Logo em seguida temos uma cena de sexo entre mulheres, as gostosas Nicolle Bittencourt e Karolyne Vibe abusam dos dedinhos, línguas e consolos para gozarem gostoso no sofá. Um sexo lesbico que homem nenhum consegue botar defeito! 

Uma morena gostosa que não poderia ficar fora desta produção das Brasileirinhas é a Bruna Ferraz, uma das atrizes mais famosas do pornô nacional grava um vídeo de sexo grátis para o filme e dá o seu cuzinho apertadinho para o Alex Ferraz. Bruna Ferraz mostra o porquê ela é tão famosa no pornô brasileiro fazendo sexo anal em sua cena inteira, além disso, a gostosa pega uma jarra de leite e se lambuza com ele todinho ficando mais molhadinha. O cara finaliza gozando na boca da pornstar que se delicia com a boquinha cheia de porra.

A gostosa da Alessandra Marques finaliza o filme transando com um executivo bem dotado. Claro que essa gostosa sabe o que esta fazendo e encerra com chave de ouro a última cena do filme sexo grátis. 

Aproveite os vídeos de Sexo Grátis e assista até o fim para ver como essas gostosas ficaram depois de tanto sexo.

Brasileirinhas Sexo Entre Mulheres

Sexo Entre Mulheres (2015)

Em "Sexo Entre Mulheres", as melhores e mais gostosas pornstars do Brasil se juntaram para protagonizarem 4 cenas incríveis de sexo lésbico com muitos consolos e chupadas na bucetinha! Elas estão prontas para gozarem gostoso! Nessa produção inédita da Brasileirinhas, homem não entra! 

Bruna Ferraz e a morena perfeita Analine pegam a lolita Barbara Costa de jeito.


Elas capricham nas carícias. A safadinha acabou gostando da brincadeira e goza gostoso com auxílio de consolos e dedinhos das gatas! Depois, Bruna Ferraz e Analine se pegam gostoso e gozam também! As nossas morenas gostosas usaram até strap-on nessa foda quente!  

Gabriela Portiolli adora uma bucetinha e participou de duas cenas lesbo!


uma com a loira gostosa Bebel e outra com a ruiva Ysys Martins! As nossas gatas não têm restrições na hora do sexo e adoram trocar boas carícias com outras mulheres! Afinal, nada melhor do que outra mulher para proporcionar um bom sexo oral

As morenas gostosas também participaram do sexo lésbico!

Aline Rios e Luna Costa se pegaram cheias de vontade! Elas usaram brinquedos, dedinhos e a língua! Aline Rios abriu a bucetinha e levou muita chupada até gozar de verdade! Luna também não ficou pra trás e mostrou sabe gozar com a ajuda de consolos! 

"Sexo Entre Mulheres" reuniu as mais cobiçadas atrizes pornô do Brasil - mas dessa vez, elas não querem pica - elas querem gozar com consolos e chupadas! Confiram essas lindas lésbicas transando gostoso no vídeo!

cena1

Sexo a 3 (2015)

A Brasileirinhas trás essa semana um lançamento para todos os assinantes o filme “Sexo a três” com algumas das melhores e mais famosas atrizes pornô da atualidade. No filme todas estão loucas para fazer um ménage e transar deliciosamente.

Comendo o cuzinho de duas gostosas em um ménage

Loupan é o primeiro felizardo, ele recebe a Nayra Mendes e Aline Rios. O marmanjo mostra desde o inicio que não é bobo e fala que esta ali apenas para comer os cuzinhos das safadas que hoje ele não vai comer a bucetinha delas. Elas estão loucas de tesão e começam fazendo um boquete para ele. O cara pira ao receber as chupada das duas ao mesmo tempo, uma colocando o pau na boca e a outra chupando as bolas dele.

Ele começa comendo o cuzinho apertadinho da gostosa da Nayra Mendes enquanto ela chupa a bucetinha raspadinha da Aline Rios. Depois eles trocam e é a vez da morena gostosa liberar o cuzinho para o Loupan, a gostosa mostra que gosta que comam seu cuzinho e o marmanjo deixa ele arrombado, mete com toda força e põe ate o fim deixando a gostosa louca de tesão.

Para finalizar o Loupan goza dentro da boca da Nayra Mendes, que beija a Aline Rios dividindo a porra com ela. Essas duas são safadas e muito gostosas, confira a cena de sexo a três que eles fizeram.

Bruna Ferraz fazendo ménage com bem dotado

O filme conta um ménage entre uma das mais famosas atrizes pornô, uma novata e um marmanjo bem dotado. Bruna Ferraz e Leticia Smiller se juntam ao moreno e fazem um sexo a três para ninguém botar defeito.  A gostosas começam fazendo um boquete no bem dotado que fica todo animado e começa comendo a novinha loirinha, a safada geme ao sentir o bem dotado comendo sua bucetinha raspadinha. Depois de fuder muito a loira gostosa chega a vez da gostosa da Bruna Ferraz, ela cavalga em cima do pão do marmanjo mostrando sua bunda gostosa que deixa todo mundo louco de tesão.

Bruna Ferraz pede para que o marmanjo coma o seu cuzinho e enfie o pau todinho dentro dela, enquanto ele come o cuzinho da safada. Ela fica de quatro e aguenta a rola todinha com força a safada é muito boa em sexo anal, o marmanjo finaliza gozando em cima da bunda gostosa dela.

O filme conta com 4 cenas com as musas da Brasileirinhas como; Anny Lee, Nicolle Bittencourt, Karolyne Vibe, Penélope Mendes e Milena Santos. Assista o filme para ver essas gostosas fazendo um ménage bem gstoso.

 

Sacanagens na Piscina (2017) / DVD-r

No filme “Sacanagens na piscina”, as mais gostosas e safadas da Brasileirinhas fazendo de tudo pra enlouquecer, com seus corpos esculturais com muita putaria!!

Thiara Fox fazendo dupla penetração interracial

Thiara Fox se entrega para o Loupan fazendo muito sexo oral, em seguida, libera a buceta gostosa pro Falcon até revezar com Loupan. Bem molhadinha, a safada libera o cuzinho gostoso com dupla penetração até gozar deliciosamente na boquinha da safada.

Bruna Lambertini liberando seu cuzinho gostoso

A Bruna Lambertini senta e rebola no pau duro do bem dotado, com muito sexo oral, a safada libera a bucetinha em várias posições até o cuzinho gostoso gozar na boquinha da safada.

Milla Spook, Nina Lins e Mila Spook fazendo muito sexo oral entre elas

Bruna Ferraz, Nina Lins e Mila Spook ficam bem a vontade,  umas com as outras. Peladinhas, elas aproveitam e provocam fazendo muito sexo oral até ficarem bem molhadinhas, com muito cunete, essas três fodem deliciosamente juntinhas e gozam gostoso.

Bem dotado fode a buceta gostosa da Paola Dantas em várias posições

Paola Dantas está na piscina e convida o marmanjo bem dotado para uma bela sacanagem!  Bem excitado, e doido pra ganhar muito sexo oral, a safada senta e rebola com sua buceta gostosa, em várias posições até gozar muito leitinho na boquinha.

Redondinho de 4 (2013)

Quer um pornô com sexo anal do começo ao fim e lindas garotas sedentas por rola? Você tem que assistir “Redondinho de 4”. Mais uma produção da Brasileirinhas com garotas safadas e anal hard. A ninfeta Renatinha Gaúcha está disposta a fuder com força, provocante com um vestido vermelho, ela levou vara no cu e na bucetinha até aparecer rapaz disposto a fudê-la também, essa cena está pra lá de quente! Em cena lesbo, Fabiane Thompson e Bruna Ferraz estão muito fogosas, elas se chupam, se lambem e metem um consolo no cu e na bucetinha! Aos 19 anos, a ninfeta Bianca Shuzz grava sua primeira cena de sexo explícito na Brasileirinhas. Você vai se surpreender com performance dessa ninfeta, logo na primeira cena, essa gata vai liberar o cuzinho sem frescura, seu gemido é de enlouquecer! A Claudia Bella já é bem mais experiente e sabe como enlouquecer um rapaz, ela vai mamar na rola dele com vontade e liberar o cuzinho rebolando bem devagar. Será que o cara aguenta esse rabo todo? “Redondinho de 4” é um filme para quem não quer perder tempo e comer logo o cuzinho das safadas!

 poderosas3

Poderosas 3 (2015) / DVD-r

Em "Poderosas 3", a nossas deliciosas pornstars estão prontas para enlouquecer os rapazes de plantão! São 4 cenas com um time de gostosas especialmente selecionadas - Bruna Ferraz, Nicole Bittencourt, Aline Rios, Lola, Cristine Castelary e Analine se juntaram para as maiores e melhores putarias do pornô nacional! Mais um lançamento exclusivo da Brasileirinhas que dá sequência a série "Poderosas". 

Logo na primeira cena, Bruna Ferraz chama Analine para um ménage caprichado com o bem dotado Loupan! Tudo começa com um delicioso sexo lésbico, mas acaba com muito sexo anal, boquetes gulosos, gemidos e porra das bundas gigantes dessas safadas! 

A nossa morena gostosa Lola também se juntou à outra tarada - Aline Rios! Não há quem resista à essas lésbicas transando! As cenas seguintes são igualmente atrevidas e quentes! As nossas gatas não dão mole para os rapazes e aguentam a putaria do começo ao fim!  

"Poderosas 3" guardou as melhores atrizes do pornô nacional! Entre revelações da indústria e nomes consagrados como Bruna Ferraz, as nossas gatas são poderosas e adoram um sexo sem limites! 

 

 

Patyficação: Foda Dada é Foda Cumprida (2014)

Chegou a hora da Patyficação da Brasileirinhas, porque aqui, foda dada é foda cumprida! A morena Paty UPP chegou quebrando tudo e vai mostrar nesse filme pornô toda sua tara por fardas e policiais, ficando louquinha de tesão com eles.

Paty UPP encara gang bang com soldados no quartel

A morena gostosa Paty UPP revelou que morre de tesão por homens de farda, e ao chegar em um quartel e se deparar com vários deles, não se aguenta e faz um gang bang de dar água na boca. A safada encara cinco de uma vez ganhando dupla penetração hard, gozadas inesquecíveis e um banho de porra ao final. Essa gostosa nunca fica satisfeita, pedindo mais até os policiais pedirem arrego!

Bruna Ferraz encarna policial sexy e faz lesbo com Paty UPP

Duas beldades em uma só cena, é para morrer de tesão! A celebridade Bruna Ferraz se vestiu de policial e foi visitar a colega Paty UPP, que ficou louquinha ao ver a amiga fantasiada. As putinhas então começaram uma transa lesbo de dar água na boca, com muitas lambidas, chupadas e gozadas deliciosas. Bruna Ferraz pelada é a personificação do pecado, conseguindo conquistar qualquer um!

Por fim, Paty UPP quis trepar a sós com o capitão do quartel! A morena ficou louca com a farda de Pitt Garcia e fez um boquete que deixou o marmanjo louco para meter o mais rápido possível. Ao ver Paty UPP peladinha, não resistiu e partiu para comer a bucetinha da morena, sem deixar de lado o cuzinho apertado. Ela adora, e quando o tarado goza, ela lambe até a última gota de porra!

O lançamento da Brasileirinhas Patyficação, é um filme pornô recheado de fetiches, indicado para todos que querem gozar assistindo as mais gostosas transando!

Pagode Sexual (2008)

Making Off

Dança, pagode e mulher gostosa! Tem como ficar melhor? Tem, mas só se essas mulheres forem bem safadas e dispostas a dar até o cuzinho! Fabiane Thompson, Letícia Clioker, Bruna Ferraz e Suzana Rios são as dançarinas nesse filme delicioso e, claro, cheio de putaria. Essas gatas safadas estão cheias de tesão e loucas pra rebolar numa pica ao som de um pagode. Lady Bruna ganhou o concurso e comemora com um boquete profundo e uma dupla penetração incrível , bebendo a porra dos dois paus, do jeitinho que ela mais gosta. Fabiane está triste porque perdeu o concurso de dançarina do pagode, mas logo vai se alegrar rebolando numa vara sem fazer cara feia. Nada como um bom anal pra deixar a safada feliz. “Pagode Sexual” vai te mostrar que uma festa só é boa se rolar putaria. Mulheres safadas, pagode e bucetas! Não tem combinação melhor! A musa, Bruna Ferraz, vai te fazer gozar forte com cenas deliciosas.

 Imagem relacionada

Lick Lick (2010)

 

Exploração Anal 1 (2008)

Elas estão sedentas por rola grossa e tem que ser no cuzinho! Talita Brandão, Cinthia Santos e a musa Bruna Ferraz não fazem cara feia quando o assunto é sexo anal, muito pelo contrário, elas logo abrem um sorriso safado e cheio de vontade. Essas gatas estão em 4 lindas cenas de muita pegação, sexo anal, oral, cena lésbica e gemeção. Bruna Ferraz já chega logo na primeira cena mostrando que não está de brincadeira, essa linda morena com seios fartos e naturais vai chupar Roge Ferro até o talo levando dedada no cuzinho. Bruna vai liberar o cuzinho gemendo bem gostoso e com vontade enlouquecendo qualquer um e, como prêmio pela ótima atuação, vai levar gozada na boquinha. Talita Brandão não vai ficar por baixo, pelo contrário, ela vai rebolar por cima e também vai levar pica no cuzinho sem dó. Essa loira com peitos enormes e naturais vai chupar até as bolas e engolir até o fim, mas ninguém se satisfaz só com um boquete e logo começa a fudelança, ela libera o rabo gigante com um cuzinho delicioso e é fudida com vontade até ter a boquinha cheia de porra! Bruna Ferraz e Cinthia Santos protagonizam uma das cenas mais quentes do filme todo! A loira e a morena vão jogar sinuca com vestidos bem curtos e sem calcinha! As gatas se chupam e seduzem muito, se segure para não gozar antes da hora! Cinthia vai lamber e babar no cuzinho da morena até fazer um consolo inteirinho sumir no cuzinho da safada, mas ela não perdoa e mete um consolo ainda maior na bucetinha da Bruna que vai gemer gostoso! Bruna retribui a gentileza e também usa acessórios em Cinthia, ela adora consolos grandes na bucetinha e no cu e goza gritando de tesão e você também vai gozar com as mais gostosas safadas da Brasileirinhas. “Exploração Anal” tem muito cuzinho pedindo pica e muitas mulheres carentes prontas pra serem entupidas por uma rola ou um consolo bem gostoso.

 

Estrelas em Busca de Prazer (2009)

No filme "Estrelas em Busca de Prazer", as pornstars da Brasileirinhas sabem muito bem o que querem... Sexo! Cenas com anal e sexo lesbo pra te deixar louco de tesão! Pitt Garcia é sortudo mesmo! Nesse filme, ele pega as duas bissexuais mais famosas da Brasileirinhas: Bruna Ferraz e Pamela Butt! Sem camisinha, o cara come as duas - na buceta e no cu! Em sua cena, Babalu se exibe e passa a mão na bucetinha raspadinha. O macho faz um cunete que deixa a gostosa toda babada e molhadinha, facilitando a melhor parte: o anal sem camisinha! A patroa gostosa Valeria Azevedo vai fazer o empregado suar bastante pra fazer o trabalho bem direitinho: comer bem gostosinho a bucetinha linda dela! Michelle Fernandez traz um rapaz mais novo para ver se consegue alguém que dê conta de apagar o seu fogo!

Estranho Amor (2007)

Marcelo Ribeiro, o protagonista do filme mais polêmico do Brasil, em que aos 12 anos atuou ao lado das mais belas atrizes brasileiras, volta às telas com tudo! Nesse filme, a morena que tem a bunda de tirar o fôlego do homens e é uma verdadeira cachorra em cena, Babalu deixa Marcelo Ribeiro meter bem gostoso na boquinha dela. Depois, tem bastante meteção na bucetinha e leite quente na boca da gostosa. A Bruna Ferraz está doidinha para dar! E o Marcelo Ribeiro pega de jeito essa gostosa! Ela abre bem a buceta para o Marcelo meter fundo! A Bruna só falta subir pelas paredes com aquela bucetinha aberta dela! A gostosa Milena Santos provoca com sua lingerie, enquanto o marmanjo só observa. Quando ela decide ir pra ação, o cara se delicia metendo bastante e bombando fundo na bucetinha branquinha dela! A loirinha branquinha e de buceta raspadinha, Larissa Mendes tem vários talentos. Entre eles, fazer um anal delicioso, sem camisinha e sem medo de ser feliz. A psiquiatra Valeria Azevedo tem um método diferente de trabalho: ela fode com os pacientes! Depois de Marcelo Ribeiro se abrir pra ela, é ela que vai se abrir pra ele! O rapaz mete rola e devora a buceta dela!

Ela é Toda Toda (2014)

 Lançamento Brasileirinhas com o filme pornô “Ela é Toda Toda” com as gatas do momento fudendo bem gostoso na sua telinha. Cenas de lesbianismo, sexo a três, boquete e muito mais! A ruiva Rayanna Oliveira está aguardando um amigo e deixa o rapaz louco de tesão com seu corpo e boquete, prontinha para meter, a safada cavalga e fode de verdade, gemendo e gozando até tomar muito leitinho na boca. 

Em seguida, Bruna Ferraz está a espera de uma amiga, a deliciosa Cindy Blueberry que é até mais safada do que a rabuda morena. A loirinha chupa e usa acessórios com a pornstar e as duas gozam juntinhas. Analine resolve fazer uma surpresa para para  Ice Pink e Loupan e propõe um ménage bem safado e gostoso e libera a bundinha. Sexo a três, lesbianismo e sexo anal na mesma cena, que delícia! Filme Ela é Toda Toda e muito mais aqui na Brasileirinhas.