Sites Grátis no Comunidades.net
INFANTIL
INFANTIL

 

Imagem relacionada

Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço - 2005

 Filmes protagonizados pela apresentadora Xuxa costumam ser uma unanimidade entre os críticos: enquanto são muito bem-aceitos pelo público - vide a bilheteria que suas produções costumam fazer -, são enxovalhados pelos críticos. Afinal, mais do que trazer no elenco a "Rainha dos Baixinhos", seus filmes costumam reciclar velhas formas que deram certo na produção cinematográfica estrangeira. O que não muda em Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço. Mas existe, aqui, uma diferença que, se não salva o filme, pelo menos faz com que ele seja mais suportável: trata-se de uma animação. Portanto, as aparições de Xuxa na película são drasticamente diminuídas. Não por completo, infelizmente, porque o público gosta de sua figura.

Os personagens que protagonizam Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço são velhos conhecidos dos espectadores que assistem ao programa da apresentadora, fazendo com que a aceitação deste longa seja maior ainda entre os fãs mais fiéis de Xuxa. A protagonista, Xuxinha, é o anjo da guarda de Guto, um moleque espoleta de sete anos. Ao lado do amiguinho Jonas, Guto faz estripulias em seu bairro, dando bastante trabalho à sua protetora Xuxinha. Com a ajuda de Txutxucão, Guto e Jonas combatem a invasão de seres alienígenas que se alimentam de lixo e estão prontos para empestear a Terra com muita sujeira.

Repleto de mensagens ambientais e sobre a amizade, Xuxinha e Guto Contra os Monstros do Espaço é um filme que deve agradar aos menores. As técnicas de animação são bastante simples, assim como o roteiro, e a música está presente a todo momento - mais ou menos como nos desenhos do Scooby Doo, quando a ação pára e dá lugar a um musical. Aqui funciona a lei da compensação: pelo menos é uma animação. Afinal, já que nós, críticos, temos de encarar como dever profissional um filme da Xuxa por ano, é agradável saber que desta vez é uma produção de animação com pouco mais de uma hora de duração.

 Os Detetives do Prédio Azul - DVD

Detetives do Prédio Azul (2016)

“Detetives do Prédio Azul” é um programa exibido pelo canal Gloob e produzido pela Conspiração Filmes. O enredo conta a história de um prédio antigo no qual moram três amigos inseparáveis: Tom, Mila e Capim. A cada episódio eles desvendam problemas misteriosos que surgem no prédio, vestem suas capas superequipadas e se tornam os Detetives do Prédio Azul! (D.P.A). No meio do caminho, está a malvada Dona Leocádia - síndica do prédio -, que não esconde sua implicância pelos três e vai fazer de tudo para acabar com suas brincadeiras. 

Eliana em O Segredo dos Golfinhos / Mega

No filme, Eliana (no papel de si mesma) promove um concurso de redação, cujo prêmio é uma viagem à paradisíaca ilha de Riviera Maya, no México. Calé (João Paulo Bienemann), um garoto que, embora nunca tenha visto o mar, é apaixonado por golfinhos, faz uma redação. Seu colega Rogério (Thomas Levisky) fica encarregado de enviar a redação à Eliana e, como aparentemente não possui uma índole exemplar, põe seu nome como co-autor do texto, desejando com isso conhecer Eliana e aparecer na TV. O texto, como é de se esperar, é escolhido pela apresentadora, e os dois garotos viajam ao México, na companhia da irmã chata e esnobe de Rogério, Veralú (Fernanda Souza).

Na ilha, coisas estranhas começam a acontecer. Os golfinhos de Riviera Maya ficam misteriosamente doentes. Eliana tem uma conexão com os golfinhos a lá “E.T. – O Extraterrestre” e consegue sentir quando um deles morre, o mesmo acontece com Calé. A morte dos golfinhos é explicada por um dos funcionários do delfinário, Pepe (Jackson Antunes), como sendo conseqüência do roubo de uma relíquia ancestral, um crânio de cristal, que era protegida pelos golfinhos de Riviera Maya. O ladrão do crânio é o milionário Esquivel (Fulvio Stefanini), que usa os poderes da relíquia para comprar todos os parques aquáticos da ilha e transformá-los em parques de tubarões (com sessões de carnificinas aos fins de semana). Eliana, o biólogo Fred (Daniel Del Sarto) e Calé têm, então, a missão de recuperar o crânio de cristal e devolvê-lo à tutela dos golfinhos mexicanos.

O filme não chama atenção em nenhum aspecto. Na realidade, é verdadeiramente entediante (até mesmo para crianças, creio eu). Alguns pontos interessantes merecem ser destacados. Todos na ilha, por exemplo, parecem falar fluentemente português, sem sotaques estrangeiros e sem nem sombra do bom e velho portuñol. Na verdade, todos que aparecem no filme parecem ser bem brasileiros. Um grupo de manifestantes, liderados por Supla (em uma engraçada participação especial), urra seus gritos de protesto em português, embora seus cartazes e faixas estejam todos em espanhol! Estranho, não?

A desastrosa atuação de Eliana é superada pela do jovem João Paulo Bienemann (que mostra muito talento). Na verdade, a atuação de Eliana é superada por todo o resto do elenco, pelos golfinhos (mecânicos ou não), peixes, corais, lagostas, caranguejos e esponjas-do-mar que dão o ar de suas graças no longa.

O filme é interrompido por uma injustificada apresentação da banda Rouge. As meninas do grupo dançam e mexem a boca em frente a uma tela verde, onde são projetadas imagens de golfinhos. Tudo isso torna a cena bastante parecida com o programa “Dance o Clipe”, da Mtv. O filme tenta passar a mensagem de proteção à natureza, mas nem isso realiza satisfatoriamente. Os golfinhos, ao contrário do que poderia se imaginar, não são ameaçados por caçadores ou pela poluição. O que ameaça a vida dos cetáceos é o roubo do tal crânio de cristal pelo milionário. Dessa forma, a mensagem não chega por vias certas às nossas crianças que, ao contrário do que pensa Eliana, são bastante inteligentes. Se o filme passa alguma mensagem, é a de companheirismo e amizade, através de Calé e Rogério. Pelo menos isso.

O filme passa por momentos de repetição insuportáveis, como quando o crânio vai passando de mão em mão, conferindo poderes especiais por onde vai. Em mais de uma ocasião, são apontadas armas de fogo às crianças, o que, ao meu ver, é bastante inoportuno e repugnante. Mas, afinal, como já havia sido mencionado no início dessa crítica, o que poderia ser esperado de um filme como esse?

A triste verdade é que o cinema brasileiro ainda está muito longe de oferecer às nossas crianças filmes infantis de qualidade. Enquanto isso, os infantos são bombardeados por tudo o que presta e o que não presta que países como Estados Unidos e Japão têm a nos oferecer. O que não falta no Brasil são autores infantis de qualidade, como Monteiro Lobato e, mais atualmente, Pedro Bandeira e Ruth Rocha. O que falta é iniciativa para fazer com que contos infantis de autores como esses aqui mencionados ganhem vida nas telonas, encantando nossas crianças com o melhor de nossa cultura.

Elenco:

Eliana.... Eliana

Daniel Del Sarto.... Fred

Fernanda Souza.... Veralú

Fúlvio Stefanini.... Esquivel

Francisco Milani.... voz do crânio

Ângela Dip... Tânia

Jackson Antunes.... Pepe

Eliana Fonseca.... Cris

Roney Facchini.... Gonzalez

Elias Andreatto.... juiz

João Paulo Bienemann.... Calé

Thomas Levisky.... Rogerinho

Camila Quadros.... Clarinha

Netinho de Paula.... repórter

Supla.... ele mesmo

Karin Rodrigues.... dona dos parques

Rouge.... elas mesmo

Dirigido por Eliana Fonseca

Resultado de imagem para Galinha Pintadinha Volume 4

Galinha Pintadinha Volume 4

 

 

O MENINO E O MUNDO (2013) / 1Fichier / Minhateca

Os traços desta animação brasileira sugerem a ingenuidade, a infantilidade. O personagem principal é desenhado com um rabisco simples, em 2D, sobre espaços brancos remetendo a folhas de papel. A evolução do cinema animado tem sido cada vez mais associada ao desenvolvimento tecnológico, de modo que assistir a O Menino e o Mundo provoca uma surpresa. Enquanto as grandes produções buscam os traços realistas (como o cabelo ultra natural do príncipe de Shrek, ou a grande expressividade do robô Wall-E) para compor mundos mágicos, este filme faz o caminho inverso: usa traços que beiram o surreal para falar de um Brasil bastante palpável e contemporâneo.

A história, sabiamente contada sem palavra alguma (algo que pode facilitar a exportação do filme), mostra uma criança pobre cujo pai abandona a família para ir trabalhar em algum lugar distante. O cenário familiar é rural, mas o mundo para onde partem os adultos é o da cidade grande. Estes ambientes – personagens centrais à trama – ganham uma caracterização expressiva e inteligente: enquanto o campo é simbolizado por pequenos traços coloridos (referente à grama, à felicidade), a cidade é uma mistura cinzenta de pesadelo futurista (com favelas em formas de cones) e pastiche do capitalismo (outdoors, televisores por todos os lados). O trem que atravessa a fazenda nada mais é do que um monstro gigantesco, como uma serpente, que engole os adultos e depois desaparece no espaço branco, sem devolvê-los mais. 

Com um ritmo agradável, sem apelar para a montagem frenética das animações infantis hollywoodianas, o diretor Alê Abreu dedica-se a representar de maneira lúdica os espaços e as configurações do mundo contemporâneo. A exploração dos agricultores, a falência das fábricas, a tristeza dos tecelões, a precariedade dos artistas de rua, a falta de estrutura nas comunidades carentes, o regime militar... Tudo é retratado de modo a misturar o sonho (a bela música das favelas) com o pesadelo (os tanques de guerra, transformados em animais gigantescos). Os pobres são humanizados ao máximo, com a câmera próxima dos pequenos traços que representam os seus olhos tristes, já os poderosos estão escondidos atrás de tanques e veículos potentes.

 O Menino e O Mundo também impressiona pela mistura de técnicas, incluindo colagens, carros feitos por computador (representando a desigualdade social) e mesmo imagens em estilo documentário, de árvores sendo cortadas em florestas. Junto da trilha sonora de cunho social, composta pelo rapper Emicida, fica evidente a notável ambição deste filme de entreter ao mesmo tempo em que estabelece uma mensagem muito clara sobre a sociedade atual. Talvez as crianças não consigam entender todas as referências históricas, mas nem precisa: a simples sensibilização às desigualdades como mensagem central já é um tema raro e precioso em meio a tantas produções que preferem martelar na cabeça dos pequenos os mesmos valores de amor familiar.

Esta acaba sendo uma produção triste, amarga, por trás do tom colorido da superfície. O Menino e o Mundo lembra produções como A Viagem de Chihiro ou O Mágico, de mestres da animação Hayao Miyazaki e Sylvain Chomet, que contrastaram muito bem o mundo idealizado da infância à vida embrutecida dos adultos. O tom de melancolia impregna este filme de excelente qualidade técnica, além de uma inventividade ímpar na representação dos espaços e do som (quer cena mais bonita do que o garoto guardando numa caixa a música tocada pelo seu pai?). Esta é uma produção capaz de divertir e suscitar a reflexão de crianças e adultos, por razões diferentes e em níveis distintos. Estas qualidades fazem de O Menino e o Mundo um filme muito mais complexo e rico do que os seus simples traços permitem imaginar.

 

 

Patati Patatá 4 - No Mundo Encantado (2010)

Neste DVD, Patati Patatá faz a festa com a garotada cantando e dançando 15 músicas de grande sucesso, intercaladas a números de mágica.

Patati Patatá 5 - Os Grandes Sucessos (2010)

 Desde a década de 80 Patati e Patatá vem animando crianças e adultos, com seu carisma e alegria contagiantes. Uma história de sucesso que confirma o apelido de ‘a dupla de palhaços mais amada do Brasil’, com milhares de fãs no país inteiro. Eles têm inúmeras músicas de sucesso, fazem muitas palhaçadas e sabem como divertir as crianças. Em “Os Grandes Sucessos de Patati Patatá” estão reunidos os melhores vídeos já gravados pelos palhaços e algumas das suas mais animadas canções, como Se você quer sorrir e A dança do macaco. A supercompilação ainda traz nos seus extras e karaokê, desenhos animados e histórias engraçadas. Este é, sem dúvida, um presentaço para o Dia das Crianças.

Patati Patatá 6 - Volta ao Mundo (2010)

Neste trabalho, Patati Patatá convida as crianças para dar a volta ao mundo num tapete mágico de sonho e alegria. Além disso, este produto mostra as diferenças culturais entre as nações, valoriza a paz mundial e a amizade.

 

Patati Patatá - A Vida É Bela (2014)

São 14 músicas INÉDITAS, cantadas pelo Patati Patatá sendo uma delas, uma nova composição da música “Luzes da Ribalta” com a participação especial de Heidi Maria. 

 

 Resultado de imagem para super xuxa contra o baixo astral

Super Xuxa contra Baixo Astral (1988) / DVD-r

Dirigido por Anna Penido e co-dirigido por David Sonneschein

Elenco

  • Xuxa Meneghel .... Super Xuxa
  • Guilherme Karan .... Baixo Astral
  • Jonas Torres .... Rafa
  • Paolo Paceli .... Titica
  • Roberto Guimarães .... Morcegão
  • Henriqueta Brieba .... Vovó Cascadura
  • Luiz Carlos Tourinho .... Pássaro da Árvore da Consciência

Elenco coadjuvante

  • Iran Mello .... Repórter da TV Fim
  • Cláudia Puget .... Fernanda Florifinder
  • João Brandão .... Câmera-man da TV Fim
  • David Sonneschein .... Cientista louco
  • Manfredo Bahia .... Político
  • Caio Torres .... Aluno do colégio de Rafa
  • Isabel Gomide .... Mãe de Rafa
  • Oscar Marques .... Pai de Rafa

Dubladores dos bonecos

  • Katia Moraes .... Xixa
  • Nair Amorim .... Xuxo
  • Sandra de Sá .... Almofadona
  • David Sonneschein .... pulgas do Xuxo
  • Denise Prado e Anna Penido .... Flores do Alto Astral
  • Vitor Haim .... Boto Rosa
  • Jorge Crespo .... Lourival da Árvore da Consciência
  • Maria Eliza Freire .... Professora de Rafa

Crianças no clipe Arco-Íris

  • Fabricio Bittar
  • Adriana Jordan
  • Carla Jardim
  • Lissa Diniz
  • Milena Gurgel
  • Mayara Oliveira
  • Fabricio Cunha
  • Thais Bordallo
  • Renata Souza
  • Fábio Yamazaki

Crianças no covil do Baixo Astral

  • Fábio Ribeiro
  • Márcio Paulo
  • Pablo Luiz

Xuxa é uma apresentadora de televisão que convoca as crianças para colorirem muros pichados na cidade. Enquanto isso, Baixo Astral, um ser demoníaco que vive nos esgotos da cidade, decide se vingar de Xuxa sequestrando seu cachorro, Xuxo. Ela então sai em busca de Xuxo, indo parar em uma dimensão paralela conhecida como Alto Astral.

Outros personagens do filme são: Rafa, um garoto que também é sequestrado por Baixo Astral, que planeja torná-lo seu capanga; Titica e Morcegão, os capangas de Baixo Astral, que têm ciúmes da atenção que Rafa recebe de seu "patrão"; Xixa, uma lagarta cigana e preguiçosa que ajuda Xuxa em sua viagem (e, eventualmente, sofre uma metamorfose e se transforma em borboleta); e a Vovó Cascadura, uma cágada especialista em literatura.  

Xuxa só para Baixinhos 5 - Circo / MINHATECA

Xuxa Só Para Baixinhos 3 - Country / Minhateca   

 

Menino-Maluquinho2-poster.jpg

Menino Maluquinho 2: A Aventura (1999) / Minhateca

Nesta nova aventura Maluquinho está passando as férias na casa de seu avô Tônico (Stênio Garcia) um inventor que mora numa pequena comunidade no interior de Minas Gerais.Seus amigos Junin (Samuel Brandão) Lúcio (Cauã Bernard Souza) Bocão (João Romeu Filho) e Nina(Fernanda Guimarães) estão chegando a cidade para ajudar Maluquinho a arrumar o circo para o centenário da cidade.Nessa viagem Eles conhecem Tatá-Mirim,uma pequena chama que acaba por fazer a cidade acreditar que estão sendo invadidos pelo Capeta.Assim Eles acabam vivendo muitas aventuras.

Elenco:

Samuel Costa — Menino Maluquinho

Fernanda Guimarães — Nina

João Romeu Filho — Bocão

Cauã Bernard Souza — Lúcio

Samuel Brandão — Junin

Antônio Pedro — Tatá-mirim

Betina Viany — D. Margarida

Cláudia Shapiro — Beata

Cláudio Cavalcanti — Pedro Fogueteiro

Lú Grimaldi — Beata

Martha Overbeck — Vovó Iaiá

Nelson Dantas — Prefeito Costa

Pedro Bismarck — Monsenhor

Ruy Rezende — Seu Zé

Stênio Garcia — Vovô Tonico

Ziraldo — Delegado

Flávio Migliaccio

Dirigido por Fernando Meirelles

 

COCORICÓ - ESPECIAL DE NATAL / Minhateca

Júlio e João resolvem ajudar a Avó com os preparativos de Natal e ficam responsáveis por montar a árvore. Contém 3 histórias de Natal. 

Cocoricó - o Pacote Surpresa - DVD

Cocoricó: O Pacote Surpresa / Minhateca

O que será que a Turma do Júlio vai encontrar no pacote surpresa deixado no paiol? Uma missão nada fácil que requer muita imaginação, chacoalhas para um lado e outro e cheira aqui e ali. Esta turminha é mesmo muito curiosa.